PROMOÇÃO REDE SKY

PROMOÇÃO REDE SKY
PARCERIA NOS EVENTOS

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

TEMPO EM JATAÚBA - PE

quarta-feira, 16 de março de 2022

PROJETOS AGROECOLÓGICOS EM IBIRAJUBA E JATAÚBA RECEBEM VISITA DA COORDENAÇÃO DA ONG SABIÁ; VEJA IMAGENS

Tecnologias sociais como assistência técnica e extensão rural (ATER), cisternas e feiras orgânicas são algumas das atividades da organização na região. Coordenador da ONG, Alexandre Pires, ouviu como anda a execução dos diversos projetos e sugestões de aperfeiçoamento, além de alertar a sociedade sobre o desmonte do Programa Cisternas do governo federal.
​Ouvir os agricultores e agricultoras para melhorar ainda mais os projetos e processos de trabalho. Com esse lema o biólogo e coordenador da ONG Centro Sabiá, Alexandre Pires, cheg​ou a Ibirajuba e Jataúba, no agreste pernambucano, para conferir a execução dos mais diversos projetos que a organização desenvolve nos municípios​: enquanto em Ibirajuba a organização articulou ​a construção de 23 cisternas e diversas ações de assistência técnica e extensão rural, em Jataúba foram mais de 25 famílias recebendo assistência técnica​ em agroecologia e mais de 300 cisternas articuladas entre programa Cisterna nas Escolas, Cisterna Calçadão e Enxurrada, além de 12 famílias recebendo o Fundo Rotativo Solidário​ para investimento em produção de hortaliças e caprinos​. "Ir aos territórios para conversar com nossa equipe e com as famílias agricultoras percebendo os impactos do trabalho na vida das pessoas é fundamental para reafirmarmos nossas estratégias, mas também para sentir quais outras demandas"​, explica Alexandre.​
Alexandre nas comunidades de Olho D’água e Sobrado, ambas em Jataúba.

Em Jataúba, Alexandre visitou as comunidades Olho D’água e Sobrado. Em ambas o coordenador destacou o papel central das cisternas e como o governo federal vem desarticulando o projeto: após o recorde de 111 mil e 106 mil tecnologias construídas em 2013 e 2014, respectivamente, ano após ano a construção de cisternas no semiárido vem caindo, até atingir o número pífio de menos de 3 mil em 2021: "Lamentavelmente temos vivido um apagão das políticas públicas para as populações rurais. Ainda há uma demanda de 350 mil cisternas para atender agricultores, quilombolas e indígenas, principalmente. 
Em Pernambuco são 38 mil famílias que ainda não têm as tecnologias, precisamos alertar à sociedade urgentemente para cobrar do Governo Federal a execução do Programa Cisternas", alerta Alexandre.
Já em Ibirajuba, o coordenador conheceu a associação da comunidade do Cajá e refletiu com as mulheres da região, durante evento referente ao mês da mulher, como a cisterna melhorou a vida das agricultoras, já que são elas as responsáveis por buscar água para as atividades do dia a dia. "Com a construção das cisternas a mulher ganhou qualidade de vida, por ter água próxima de si mesmo nos períodos mais secos", destaca. Alexandre ainda interagiu e dialogou com a secretária de agricultura do município, Márcia Cristina.

*AJUDE A CONSTRUIR UMA CISTERNA*
O coordenador da ONG deve visitar 15 municípios do Agreste: além de Ibirajuba e Jataúba, Caruaru, Panelas, Cupira, Agrestina, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Casinhas, João Alfredo, Riacho das Almas, Frei Miguelinho, Santa Maria do Cambucá, São Caetano e Garanhuns também receberão o biólogo. Além de fomentar o desenvolvimento da alimentação saudável, agroecologia e agricultura familiar, a ONG Sabiá busca aumentar ainda mais a autonomia das famílias com relação ao acesso à água, com tecnologias como barragens subterrâneas e cisternas; inclusive sobre as cisternas há uma campanha solidária chamada "Tenho Sede" . Esta é uma alternativa da Articulação do Semiárido Brasileiro para seguir construindo cisternas pelo semiárido brasileiro. Se você puder ajudar com qualquer quantia acesse o site tenhosede.org.br e participe.   Clipe da campanha: https://youtu.be/pYWGLsT9cPI AÇÕES SOCIAIS TRANSFORMADAS EM 
*POLÍTICAS PÚBLICAS*
Visando fomentar políticas públicas para convivência com os semiárido, Alexandre Pires também é pré-candidato a deputado estadual em Pernambuco pelo Psol nas eleições de 2022. "Como sertanejo e que conhece bem o que é essa realidade do Semiárido, a pré-candidatura é um chamado a responsabilidade de defender na ALEPE políticas eficientes como a das Cisternas, e outras, que contribuem para melhoraria da qualidade de vida dos homens e mulheres do campo", reforça.

A candidatura é resultado da articulação de agroecologistas, professores, pesquisadores, artistas, especialistas de diversas organizações e movimentos sociais atuantes em Pernambuco, movimento denominado "AGROECOLOGIA URGENTE". "Defender a pauta da Agroecologia para o desenvolvimento de Pernambuco é fundamental, no enfrentamento à emergência climática, fome e desemprego. É preciso pensar em investimentos em Assistência Técnica e infraestruturas para as famílias agricultoras produzirem e colocar esses alimentos no mercado", finaliza o coordenador.

ASCOM ONG Centro Sábia

Imagens: @Leoblemos

Com informações: Blog do Alberto Barbosa 
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

  1. Obrigado pelo espaço gente! Vamos debater agroecologia

    ResponderExcluir
  2. Ótima cobertura, excelente trabalho do Centro Sabiá. Parabéns pela luta Alexandre Pires. Parabéns Leonardo!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao Centro Sabiá pelo lindo trabalho em defesa da Agroecologia e Soberania Alimentar!

    ResponderExcluir