Promoção Magazine Luiza e Você

VESTIBULAR - INSCRIÇÕES ABERTAS

VESTIBULAR  - INSCRIÇÕES ABERTAS
FACULDADE DO CARIRI

PREVINA-SE!

PREVINA-SE!
NOSSO BLOG APOIA ESSA CAUSA

REDE FÁCIL CONSTRUÇÃO JATAÚBA

REDE FÁCIL CONSTRUÇÃO JATAÚBA
1° FEIRÃO DO ANO

APOIO: REDE SKY

APOIO: REDE SKY
PARCERIA NOS EVENTOS

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

TEMPO EM JATAÚBA - PE

sábado, 30 de junho de 2018

STF decide que guardas municipais podem portar armas de fogo


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu nesta sexta (29), que integrantes de todas as guardas municipais do país podem portar armas de fogo durante o horário de trabalho e de folga.

Por meio de uma liminar concedida a pedido do Democratas (DEM), o ministro suspendeu dois artigos do Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, que limitava o porte de armas para uso no trabalho e horas de folga pelos guardas.

Ao recorrer ao Supremo, os advogados do Democratas alegaram que a norma criou uma restrição ilegal ao porte de arma entre uma mesma categoria de integrantes da segurança pública.

Pela norma, os guardas de municípios com mais de 500 mil habitantes conseguiram autorização para andarem armados durante o trabalho e nos momentos de folga.

Quem trabalha em municípios com mais 50 mil e menos de 500 mil pessoas só pode usar armamento em serviço. Por sua vez, nos lugares com menos de 50 mil habitantes, o porte foi totalmente proibido.

Criou-se uma desigualdade arbitrária entre os integrantes das guardas municipais, ante a fixação de um escalão numérico e pouco isonômico para se estimar quem pode portar arma de fogo dentro e fora do período de serviço”, sustentou o partido.


Ao decidir a questão, Alexandre de Moraes afirmou que o aumento do número de mortes no país tem ocorrido em maior número justamente nos municípios nos quais as guardas não podem usar armamento. Para o ministro, as guardas municipais exercem “imprescindível missão” nos serviços de segurança pública, juntamente com as policiais civis e militares.

O tratamento exigível, adequado e não excessivo corresponde a conceder idêntica possibilidade de porte de arma a todos os integrantes das Guardas Civis, em face da efetiva participação na segurança pública e na existência de similitude nos índices de mortes violentas nos diversos municípios, independentemente de sua população”, decidiu o ministro.

Agora, municípios com população de até 50 mil habitantes (excluídas da lei do desarmamento), poderá contar com a sua Guarda Municipal armada. O que vai garantir mais segurança a população. Nesse caso, Jataúba, no agreste pernambucano, que tem uma "Guarda Civil Comunitária" mais ativa do estado. Poderá ser beneficiada pela normativa 'liminar' do Ministro.  O Prefeito do Município, Antônio de Roque, enviou para Câmara de vereadores, o projeto de regularização da Guarda Municipal. Em breve, teremos um 'grupo de segurança' mais ativo e qualificado para com a sociedade. Posteriormente, após regularização, entrará com o pedido na Polícia Federal, para que a guarda seja treinada e armada.

Imagens: Alberto/Ruy Siqueira/Luiz Carlos
Agência Brasil
Blog do Alberto Barbosa


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio