Promoção Magazine Luiza e Você

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018
APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018 EM FULL-HD

TEMPO EM JATAÚBA - PE

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

NOVO CANGAÇO: Governo RC alcança marca histórica de 680 ataques a bancos, entre explosões, assaltos, arrombamentos…

Levantamento feito pelo "Sindicato dos Bancários da Paraíba" mostra que nos últimos sete anos houve 680 ataques a bancos no estado. As explosões lideram com 52% das ocorrências ( 353 explosões) , seguidas por arrombamentos 23,2% ( 158 casos), assalto com 9% ( 61 registros), tentativa 9,5% (65 casos) e saidinha de banco 6,3% (43 ocorrências). O Governo Ricardo Coutinho deixará uma marca histórica nos registros da violência na Paraíba, e no quesito ataques a bancos, um índice que revela a insegurança dos paraibanos.
Os dados estão disponíveis no site do Sindicato dos Bancários da Paraíba a expõe as estatísticas por modalidade de crime, por banco , cidade e data de cada ataque a banco na Paraíba nos últimos sete anos.
O Banco Bradesco é o campeão de ocorrências nesses últimos sete anos. São 308 ocorrências , o que representa 45 %  dos 680 registros de ataques a bancos no estado. Em segundo lugar vem o Banco do Brasil com 214 casos, o que corresponde a 31%. A Caixa Econômica Federal é o terceiro com maior número de registros , são 40 ocorrências, o significa 6% dos ataques.  Itaú, Santander , banco 24 horas, somam juntos 18% .
No mês de novembro, encerrado na última quinta feira, foram registrados 9 ataques a bancos. O Bradesco foi o alvo principal com 7 ocorrências, registradas nas cidades de Conde, Duas, Estradas, João Pessoa, Mataraca, Campina Grande, São José de Sabugi e Nova Floresta.
O atual governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, em 2010 prometeu em seis meses reduzir a violência no estado, inclusive ataques a banco. Já no primeiro ano de Governo os números foram de 72 ataques, e 63 em 2012. Se já eram alarmantes os números, ficaram piores nos anos seguintes 129 em 2013, 116 em 2014, 132 em 2015 e 105 em 2016. Em 2017 até o final de novembro foram registrados os mesmo números de 2012, 63 casos.
Após prometer reduzir os números de ataques a bancos e não ter conseguido, o governador utilizou outro discurso e passou a culpar os prórpios bancos. O chefe do Executivo chegou a afirmar que a polícia não podia ficar na porta de banco.
A ação dos bandidos chamados de  “Gangue das Dinamites” , ou “Novo Gangaço” a cada dia ficou mais ousada. Na Paraíba há registros em que após explodirem um banco no bairro do Bessa, trancaram a via , renderam moradores que passavam no local de carro, e bancaram terror às pessoas.
No interior há diversos registros em que os assaltantes além de explodirem o banco, metralharam delegacias de polícia, prédios da Justiça e incendiaram os automóveis utilizados na ação criminosa.
O Procon do Ministério Público já aplicou multas milionárias por dano moral difuso aos moradores.
Recentemente o Governo vendeu por R$ 200 milhões a operação de pagamento dos servidores públicos estaduais. O governador chegou a anunciar como ação de Governo a abertura de um posto de atendimento do Bradesco no bairro do Valentina de Figueiredo.

Hora1 PB



Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio