Promoção Magazine Luiza e Você

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018
APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018 EM FULL-HD

Postagem em destaque

CRIANÇA DE 10 ANOS COMETE SUICÍDIO EM ÁGUAS BELAS-PE

TEMPO EM JATAÚBA - PE

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

EM PERNAMBUCO: HOMEM É PRESO POR ESTUPRAR E ENGRAVIDAR ENTEADA DE 13 ANOS


Um pintor de paredes de 57 anos foi preso pela Polícia Civil de Pernambuco acusado de estuprar e engravidar a enteada, de 13 anos. De acordo com a polícia, a garota, que está no sexto mês de gestação, era abusada pelo padrasto desde quando tinha 12 anos. Um exame de ultrassom feito em uma unidade da rede pública de saúde comprovou a gravidez.
A prisão ocorreu na segunda-feira (27), em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, mas foi divulgada apenas na manhã desta quarta-feira (29). A ação, coordenada pelo delegado Darlson Freire, teve como objetivo cumprir um mandado expedido pela 1ª Vara dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente.
Segundo o policial, o histórico de violência sexual é grande. “A menina não sabe quantas vezes foi abusada. Ele usava a força física e começou tudo com atos libidinosos”, declarou o policial.
A polícia apontou que os estupros ocorriam na casa da garota. O padrasto, conforme as investigações, costumava ameaçar a enteada. Ele afirmava que, se ela contasse alguma coisa para alguém, mataria os parentes e até a companheira dele e mãe da vítima. “A menina tinha muito medo”, disse o delegado.
Delegado Darlson Freire afirmou que o padrasto usava força física para estuprar a enteada, que ficou grávida
De acordo com Freire, a garota contou que os abusos ocorriam quando a mãe saía de casa para trabalhar. Na residência, moravam o casal e a vítima. “Quando começamos a investigar o caso, a menina dizia que tinha sido abusada por um adolescente. Em seguida, narrou tudo, com todos os detalhes”, detalhou o delegado.

A família da criança optou por não tirar o bebê, apesar do previsto em lei, apontou o delegado. “Em caso de estupro, seria possível fazer o aborto. É uma gravidez de risco. Ela muito franzina e engravidou aos 12 anos”, afirmou Freire.
O pintor de paredes foi autuado por estupro de menor de 14 anos. Caso seja condenado, poderá pegar pena de até 15 anos de prisão. A polícia informou que vai submeter o feto ao exame de DNA para confirmar que o padrasto é o pai do bebê. “Vamos esperar o nascimento e pegaremos o material do cordão umbilical”, comentou Freire.
Para o delegado, a falta do exame não prejudica as investigações. “Quando dissemos ao padrasto que faríamos o exame, ele abaixou a cabeça, como se admitisse o crime. Ele mesmo contou que tem vários filhos, em vários locais e, por isso, nós vamos averiguar”, acrescentou o delegado.

Fonte: G1


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio