SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE FÁCIL JATAÚBA

REDE FÁCIL JATAÚBA
Toda Loja em até 10x no Cartão Tel. (81) 3746-1412/98275-4999

Pe. REGINALDO MANZOTTI EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

Pe. REGINALDO MANZOTTI EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
EVANGELIZAR É PRECISO!

TEMPO EM JATAÚBA - PE

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Passo a passo esquema de propinas Odebrecht-PT

Antônio Palocci, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, detalhou em depoimento ao juiz Sérgio Moro como a Odebrecht pagava propina ao Partido dos Trabalhadores (PT). Segundo ele, Lula fez um "pacto de sangue" com Emílio Odebrecht e acertou propina de R$ 300 milhões ao partido.
Veja abaixo os trechos do depoimento que mostram como funcionou o esquema, de acordo com Palocci:
1 - Palocci explica que ele é o italiano na planilha da Odebrecht
Moro: "O senhor é o italiano, como se refere o Marcelo Odebrecht?"
Palocci: "O Marcelo nunca me chamou de italiano, mas eu acho que essa planilha, quando ele coloca italiano, diz respeito diz respeito a mim sim. E ele nunca me chamou por esse nome, nem ele nem o doutor Emílio. Eu não sei porque ele escolheu essa alcunha. Mas tem vários e-mails em que ele fala de italiano e Itália que eu sei que não diz respeito a mim, pode dizer respeito a outras pessoas. Mas a planilha eu acredito que sim porque boa parte do que é tratado nessa planilha são assuntos que eu tratei com ele."
2 - Diz que relação entre Odebrecht e governo foi 'movida a vantagens dirigidas a empresas, propinas'
Palocci: "Eu diria apenas que os fatos narrados nessa denúncia dizem respeito a um capítulo num livro um pouco maior do relacionamento da empresa em questão, a Odebrecht, com o governo do ex-presidente Lula e da ex-presidente Dilma. Com uma relação bastante intensa, bastante movida a vantagens dirigidas a empresas, a propinas pegas pela Odebrecht para agentes públicos em forma de doação de campanha, em forma de benefícios pessoais, em forma de caixa 1, caixa 2".
3- Explica como funciona o esquema
Palocci: "É assim: a empresa trabalha com a Petrobras. A Petrobras dá vantagens para empresas. Com estas vantagens a empresa cria uma conta para destinar aos políticos que a apoiaram. O presidente mantém lá diretores que apoiam a empresa para dar a ela contratos. Esses contratos geram dinheiro, ela faz seus gastos, compra seus presentes, remunera seus diretores, paga seus funcionários e reservam dinheiro - algumas criam operações estruturadas. Outras criam caixa 2, outras criam doleiros e com esse dinheiro pagam propina aos políticos"

4 - Diz que Lula estava preocupado com desvios exagerados na Petrobras, mas redução de ilícitos ficou para 3º plano
Palocci: "Conversava com o presidente Lula sobre essas relações. Por exemplo, quando o presidente Lula foi reeleito em 2007, ele me chamou no palácio da Alvorada e me falou: soube que na área de serviços e de abastecimento, área internacional era menos nessa época. Era o Nestor Cerveró, era menos nessa época. Ele falou: Eu soube que na área de serviços e de abastecimento está havendo muita corrupção. Eu falei: É verdade. Está havendo sim. E ele falou: O que que é isso? É aquilo que foi destinado pra esses diretores. Operar para o PT num caso e para o PP no outro.
E ele falou: Você acha que isso está adequado? Falei que não. Acho que isso está muito exagerado, falei. Ele falou que tava pensando em tomar providências, não estava gostando que a coisa estava repercutindo de forma muito negativa. Mas logo após veio o pré-sal. E o pré-sal pôs o governo numa atitude muito frenética em relação a Petrobras, e aí esses assuntos, de ilícitos de diretores, ficaram para terceiro plano. E aí as coisas correram, continuaram correndo do jeito que era."
Continue lendo a reportagem clicando aí ao lado:  VÍDEO: Palocci descreve passo a passo esquema de propinas da ...

Magno Martins
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio