SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE FÁCIL JATAÚBA

REDE FÁCIL JATAÚBA
Toda Loja em até 10x no Cartão

FESTA DE SANTA MARIA - S. J. TIGRE-PB

FESTA DE SANTA MARIA - S. J. TIGRE-PB

TEMPO EM JATAÚBA - PE

terça-feira, 13 de junho de 2017

Mãe e filhas são suspeitas de matar professora no Litoral Norte de PE

Familiares de vítima protestaram

Uma mulher e suas duas filhas, de 12 e 16 anos, são suspeitas de matar a professora Maria Nazaré de Aquino, de 38 anos, moradora de Itamaracá, no Litoral Norte de Pernambuco. Parentes e amigos da professora morta realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (12), em frente à delegacia de Itamaracá, para cobrar Justiça.

Maria Nazaré era professora da Escola Municipal Dulce da Costa Lima. Na madrugada da última sexta-feira (9), após passar a noite bebendo, Nazaré foi com o companheiro em Igarassu, onde foi morta. Parentes contaram que ela morava com o ex-marido da suspeita há cerca de nove meses. Eles dizem que Nazaré andava recebendo mensagens da suspeita ameaçando-a de morte.


Familiares de vítima protestaram

“A gente recebeu a denúncia de que ela estaria com as filhas em um lugar de Igarassu e encaminhamos a informação para a polícia, que foi lá e pegou ela. De lá fomos para DHPP [Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa], mas liberaram ela, mesmo com a menina de 16 anos batendo no peito e dizendo que tinha sido ela e que faria de novo”, afirmou Cláudio José de Aquino, 56 anos, irmão da vítima. A revolta dos parentes é porque as três suspeitas foram liberadas por não terem sido encontradas em flagrante nas 24h após o crime. 

O protesto só acabou quando Roberto Geraldo, titular da Delegacia de Itamaracá, informou que será pedida, ainda nesta segunda-feira (12), a prisão preventiva da suspeita. Ele disse que o delegado Vitor Melo, do DHPP, ficará responsável pela investigação e não deu outros detalhes sobre o caso.

*Os nomes das envolvidas no caso foram omitidos em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).




FOLHA PE






Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio