Promoção Magazine Luiza e Você

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018
APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018 EM FULL-HD

TEMPO EM JATAÚBA - PE

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Pernambucanos são presos na Paraíba em duas ações da polícia, um dos presos é florestano

Resultado de imagem para correios do congo paraiba




Um segundo suspeito de integrar o grupo que tentou atacar uma agência dos Correios na cidade do Congo, no Cariri paraibano, foi preso depois de ser ferido em um confronto com a Polícia Militar. A tentativa do crime ocorreu durante a madrugada desta quarta-feira (1º) e o segundo suspeito foi preso ainda pela manhã. Outro homem que fazia parte do grupo já havia sido preso depois de ser ferido, mas morreu no hospital. As polícias Militar e Federal continuam em busca dos outros suspeitos. Uma espingarda calibre 12 foi apreendida.

A morte aconteceu depois de uma troca de tiros entre os criminosos e a Polícia Militar. A ação foi frustrada depois que moradores perceberam a movimentação em frente à agência e acionaram a polícia. Os outros integrantes do grupo conseguiram fugir, mas a polícia entrou em perseguição pela zona rural.

Segundo o comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar (11ºBPM), tenente coronel Severino Simão, o homem de 51 anos foi preso na zona rural do Congo, quando fugia por um matagal. Ele foi ferido por um tiro no braço e socorrido e encaminhado para o Hospital da cidade de Sumé, também no Cariri.

Devido à gravidade do ferimento, o homem estava sendo transferido para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas até 11h (horário local) ele não havia chegado na unidade. O suspeito é natural da cidade de Floresta, no estado de Pernambuco.

“O primeiro suspeito que capturamos foi socorrido, mas morreu no hospital. Esse segundo também foi ferido, mas está sendo medicado. Temos conhecimento de que outros dois suspeitos seguem na fuga, usando um veículo Strada de cor prata. Inclusive, pedimos a população que se virem esse veículo, acione a polícia. O carro está com algumas avarias por causa do confronto entre os suspeitos e policiais”, disse o comandante.

Ainda de acordo com o tenente coronel Severino Simão, a Polícia Militar conseguiu visualizar quatro suspeitos na fuga, mas acredita que o grupo tinha o apoio de outras pessoas. A quadrilha já estava sendo monitorada pela polícia, segundo o comandante.

“O setor de inteligência da Polícia Militar, junto a Polícia Federal, já estava monitorando a região, tendo em vista outras ocorrências registradas. No momento em que as equipes chegaram a cidade, os suspeitos já estavam iniciando a ação e chegaram a danificar a porta da agência”, disse ele. O primeiro suspeito, que chegou a ser preso, mas morreu no hospital, ainda não foi identificado.

Em outra ação da polícia, quatro homens foram presos na tarde desta terça-feira (31), pela Polícia Militar dentro do pátio da 1ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), no bairro das Malvinas, em Campina Grande, no Agreste Paraibano. Com os suspeitos foram encontradas duas pistolas, um revólver, uma espingarda calibre 12, dois rádios comunicadores e várias munições intactas.
Segundo a Polícia Civil, os criminosos foram interceptados em dois veículos e são suspeitos de participar de explosões em caixas eletrônicos e assaltos a carros-fortes, em Campina Grande e na região Agreste.

Ainda conforme a Polícia Civil, os policiais encontraram também um colete do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em uma residência próxima ao local onde os suspeitos foram presos.

Na casa, foram encontradas outras peças de roupa que identificaram um dos criminosos como autor do assalto a um correspondente bancário na rua Getúlio Vargas, em Campina Grande, na sexta-feira (27). Um dos carros apreendidos, um Chevrolet Prisma, seria o veículo usado pelo suspeito na ação criminosa.

Segundo a Polícia Civil, os quatro homens deve responder inicialmente pelos crimes de organização criminosa e porte ilegal de armas. Os suspeitos foram encaminhados para a Central de Polícia, no bairro Catolé, onde prestaram depoimento e estão presos na carceragem da repartição policial. 


(Via: G1 PB)
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio