Promoção Magazine Luiza e Você

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

PROMOÇÃO NOVEMBRO AZUL!

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018
APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018 EM FULL-HD

TEMPO EM JATAÚBA - PE

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Meteorologia prevê chuvas intensas para região Nordeste confira


Uma grande mudança no tempo já está acontecendo sobre o centro-norte do Brasil desde a madrugada de sexta-feira, 10 de fevereiro, e será sentida nos próximos dias. Uma combinação da circulação dos ventos, em vários níveis da atmosfera,  vai aumentar bastante a concentração de umidade favorecendo a formação de grandes e fortes áreas de instabilidade. A Região Nordeste será bastante beneficiada pela chuva volumosa.

Em Teresina, nuvens bastante carregadas se formaram nesta madrugada de sexta-feira. Conforme dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), o acumulado de chuva já chega a 95 mm entre às 2h e 4h10 (horário local). Já o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou entre 2h e 4h em torno de 25 mm.

A expectativa é de grandes acumulados de chuva entre os dias 10 e 15 de fevereiro. Neste período, o tempo ficará carregado com chuva frequente e de forte intensidade especialmente pelo interior do Nordeste, mas também sobre vários estados da Região Norte e em parte do Centro-Oeste. Até algumas áreas do Sudeste poderão sentir o efeito das grandes áreas de instabilidade.

Por que a chuva vai aumentar muito?

Há dias os modelos meteorológicos estão indicando esse aumento da chuva, desta vez em grande volume e por diversos especialmente do Nordeste e do Norte do Brasil. Bahia, Piauí, Maranhão, Ceará, o interior de Pernambuco, da Paraíba, até áreas do sertão de Sergipe e de Alagoas devem ser beneficiadas pela chuva volumosa nos próximos dias.

Essa previsão de chuva poderá superar os 200 mm em diversas áreas e é semelhante a situação que ocorreu no Brasil em janeiro de 2016, quando volumes de chuva muito elevados foram observados. Na época, foi observada a influência da Oscilação Madden-Julian (OMJ).

Os meteorologistas Alexandre Nascimento e Josélia Pegorim conversam sobre a nova onda Madden-Julian que vai favorecer o aumento da chuva no Nordeste. Confira!

O que é a Oscilação Madden-Julian?

A Oscilação de Madden-Julian  (OMJ) é uma tendência à formação ou inibição da chuva convectiva no oceano Índico, próximo à Indonésia. Ela ocorre no período de 30 a 60 dias. Em um período, a atividade convectiva está favorecida na região, e no período seguinte, a atividade convectiva e a chuva diminuem. Estes padrões se propagam de oeste para leste e chegam ao oceano Pacífico. As chuvas associadas a estas tempestades não chegam diretamente ao Brasil, mas elas provocam ondas na atmosfera que se propagam e alteram o regime de chuvas no país.

O gráfico mostra a anomalia (diferença em relação à média) de precipitação associada com com a OMJ. As manchas azuis e verdes representam a chuva acima do normal e as manchas em marrom e cinza, as áreas onde a chuva fica abaixo do normal. O aumento da chuva no Brasil ocorre nas fases 8, 1 e 2 da OMJ.


Por Marcos Andrade
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio