Promoção Magazine Luiza e Você

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018

REDE SKY! APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018
APOIO NA TRANSMISSÃO FESTA DE SÃO SEBASTIÃO 2018 EM FULL-HD

TEMPO EM JATAÚBA - PE

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

PROTESTE detecta perigo em dois fogões testados e pede a retirada do mercado

fogão-perigoso

Entre os 13 produtos avaliados, eliminamos dois porque constatamos o risco de liberação de monóxido de carbono acima do considerado seguro e de tombamento
Pela sexta vez, a PROTESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor leva os fogões a gás de piso ao laboratório. Dos 13 modelos selecionados para o teste, eliminamos dois, um por liberação de monóxido de carbono (CO) acima do considerado seguro, e o outro por risco de tombamento.
 Os outros 11 fogões a gás (seis com cinco bocas e cinco com quatro) prosseguiram nas avaliações. No geral, todos se saíram bem, mas nenhum modelo de quatro bocas, entre os avaliados, foi preciso na temperatura indicada nos produtos. O Atlas Agile, de cinco bocas, e o Electrolux 52 SPX, de quatro, tiveram os piores resultados, com discrepância superior a 40 °C. O Esmaltec Agata apresentou uma diferença inferior apenas de 10 °C na temperatura do forno – o que é considerado muito bom. 

PROTESTE pede que produtos sejam retirados do mercado

Preocupada com a segurança dos usuários, a PROTESTE está pedindo ao Ministério Público e ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) a retirada dos produtos perigosos do mercado. Constatamos o risco de liberação de CO acima do limite considerado seguro no modelo Atlas 5 bocas Top Machine e de tombamento no Atlas Coliseum 4 bocas. 

Solicitamos também o recall para quem já utiliza esses fornos eliminados no teste e a adoção de providências cabíveis para que o risco de falta de segurança não continue a ocorrer. Além disso, pedimos ao Inmetro revisão da certificação dos dois modelos avaliados.

Se você comprou um desses dois modelos de fogão, que foram eliminados em nosso teste, reclame com a ajuda da PROTESTE, ou entre em contato pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular) para obter orientação sobre como proceder

fogoes2
Liberação de gás excede o limite máximo
De acordo com a norma ABNT de desempenho e segurança para aparelhos a gás, o limite máximo permitido para liberação de CO é de 0,2 %. No entanto, a PROTESTE detectou 0,27 % e 0,47% para CO, em duas amostras do modelo Atlas 5 bocas Top Machine, quando utilizados os dois queimadores infravermelhos (grelhadeiras) ligados ao mesmo tempo.
Os resultados foram muito mais alarmantes ao ser acionada a função em condições reais de uso, de acordo com o manual de instrução do produto (grelhando dois frangos, colocando uma bandeja com água e usando os dois queimadores ao mesmo tempo). Detectamos liberações para o ambiente de CO de 2,13% e 3,36% em duas amostras avaliadas, ou seja, 1.580% acima do considerado seguro, se levada em consideração a segunda.
Essa concentração de CO é muito perigosa, ainda mais se tratando de um produto que pode ser utilizado em lugares pequenos e fechados, onde a dispersão de CO é dificultada. Isso pode intoxicar quem usa o forno (e até mesmo provocar a morte, no caso de uma inalação por longo período). Também foi eliminado do teste o Atlas Coliseum 4 bocas por risco de tombamento. O teste verificou se o fogão suportava o peso de 22,5 quilos no centro geométrico da porta.
fogoes3
Duas amostras deste mesmo modelo tombaram durante a avaliação. Este risco indica que, durante o apoio do usuário na porta do fogão, seja por tentar retirar um produto do forno, ou até mesmo uma criança abrindo a porta e sentando, há tombamento, podendo ocasionar lesões e queimaduras graves ao usuário.

Entre os 11 fogões que seguiram no teste até o final, o destaque, entre os de cinco queimadores, foi o Esmaltec Agata. Ele foi avaliado como o melhor custo-benefício. Permite poupar até R$ 449,05 na comparação do seu preço mínimo (R$ 500) com o do Atlas Agile (R$ 949,05), o mais caro da categoria.
Em um modelo de quatro bocas a vantagem pode ser ainda maior. Ao comprar o Atlas Mônaco (R$ 389), a escolha certa, em vez do Electrolux 56DB (R$ 1.179,12), o mais caro do grupo, a economia é de R$ 790,12. Mas não só o preço deve ser levado em conta na escolha do fogão. Lembre-se de que checar a precisão da temperatura do forno também é importante.

Da Proteste
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio