Promoção Magazine Luiza e Você

VESTIBULAR - INSCRIÇÕES ABERTAS

VESTIBULAR  - INSCRIÇÕES ABERTAS
FACULDADE DO CARIRI

PREVINA-SE!

PREVINA-SE!
NOSSO BLOG APOIA ESSA CAUSA

GRANDE FEIRÃO REDE FÁCIL CONSTRUÇÃO JATAÚBA

GRANDE FEIRÃO REDE FÁCIL CONSTRUÇÃO JATAÚBA
PROMOÇÃO FEIRÃO

REDE SKY

REDE SKY
PARCERIA NOS EVENTOS

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !

SEU FUTURO COMEÇA AQUI !
Aulas durante a semana e aos sábados!

TEMPO EM JATAÚBA - PE

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

ADOLESCENTE DE 13 ANOS TENTA ENVENENAR A MÃE, APÓS BRIGA POR PIERCING




Infelizmente, chegamos num ponto em que os filhos não respeitam mais os seus progenitores e qualquer motivo serve para brigas e até mesmo atitudes mais graves. Uma menina de apenas 13 anos tentou envenenar a própria mãe porque ela não gostou da mesma ter colocado um piercing na língua. 

O caso bárbaro aconteceu em Feira de Santana, que fica a cerca de 100 km de distância de Salvador, na Bahia, depois de uma briga entre as duas, por causa de um piercing que a #adolescente colocou na língua. Segundo a polícia, a mãe da menina procurou a delegacia para fazer uma denúncia contra a menor, no dia 11 de agosto, depois de ter bebido um chá um dia antes e ter passado mal. 

De acordo com a mulher, ela teria desconfiado do veneno por causa da aparência do chá oferecido pela filha. Ela não chegou a tomar o líquido todo e levou o que sobrou para a polícia, que fará uma perícia para confirmar a denúncia. A mãe chegou a passar por atendimento médico em uma unidade de saúde, onde foi realizada uma lavagem estomacal. 

A garota prestou depoimento na segunda-feira (15) e acabou confessando à polícia ter colocado chumbinho, veneno usado para matar ratos, na bebida para a mãe beber. Segundo a adolescente, ela fez isso porque a mãe deu uma surra nela, depois que ela apareceu em casa com um piercing na língua. Ela contou que as duas discutiram e a mãe lhe bateu e, por isso, ela resolveu se vingar oferecendo um chá com veneno.

De acordo com Milena Calmon, delegada da Delegacia do Adolescente Infrator - DAI - a adolescente se diz arrependida e que não tinha a intenção de matar a mãe. A menina relatou no depoimento que foi criada pelo pai, que faleceu há três meses, na cidade de Irará e que só depois disso foi morar na casa da mãe, juntamente com uma irmã, na cidade de Feira de Santana. Ela afirmou que cresceu ouvindo que era rejeitada pela mãe. 

Após o depoimento, a menor foi liberada e levada para a casa da avó, em Irará. De acordo com a delegada, não foi feita a apreensão da menina, pois ela não foi pega em flagrante, mas responderá por tentativa de homicídio.




Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio